CULINÁRIA YUCATECA – MÉXICO

Tags

, , , , , ,

CULINÁRIA YUCATECA

A distintiva cozinha regional do estado de Yucatan incorpora muitos dos ingredientes utilizados tradicionalmente na cozinha maia, incluindo o milho, o chocolate, o peru selvagem, a abóbora, os chiles e os tomates, além dos ingredientes europeus tais como a carne de porco, as laranjas dos espanhóis e o queijo Edam dos holandeses. A cozinha yucateca é diferente da cozinha tradicional mexicana, em parte devido ao isolamento geográfico da região de Yucatan de outras regiões do México, bem como às influências europeias, caribenhas, do Oriente Médio e indígenas. Muitos dos deliciosos pratos que encontraremos nos cardápios dos restaurantes de Mérida, não são preparados tradicionalmente em outras cidades do país.

Dois temperos que, frequentemente, são utilizados na cozinha maia, são o achiote (um molho feito de sementes moídas de achiote) e o pipián (molho feito de sementes moídos de abóbora).

COCHINITA PIBIL 

cochinitaok

Cochinita pibil é um prato típico da culinária de Yucatán, e consiste em carne de porco marinada com achiote, laranja amarga e vários condimentos, cozinhada no forno, dentro de folhas de banana-da-terra.

POC CHUC

Poc-Chuc.jpg

Carne de porco magra marinada, assada e servida com cebola assada, feijão.

PANUCHOS

panuchos

A Panucho é uma especialidade comida mexicana do Yucatán feita com uma tortilla é recheado com feijão preto e coberto com repolho picado, frango ou peru, tomate, cebola roxa em conserva, abacate e pimenta jalapeño em conserva.

PAPADZULES

prueba-los-papadzules

Papadzul é uma preparação típica da culinária de Yucatán, consistindo em tortillas recheadas com ovo cozido, molho de sementes de abóbora, cobertas com molho de tomate e “chile habanero”; por vezes, diz-se que esta é uma autêntica iguaria dos maias

LONGANIZA DE VALLADOLID ASADA

image.axd-2.jpg

A longaniza de Valladolid é feito com carne de porco, temperado com pimentas, alho, vinagre, cominho, tomilho, cravo e manjerona a gosto. É servido grelhado, acompanhado de laranja e molho.

MÉRIDA – MÉXICO

Tags

,

Mérida

merida-1

Nessa minha última viagem ao México conheci mais algumas cidades que não são os pontos principais de turismo más também tem seu em encanto e como tudo no México, muita cultura.

Recomendo quem for para Cancun explorar mais toda a Península de Yucatan, como já postei anteriormente tem vaias lugares que valem a pena conhecer. Praias belíssimas, muita cultura, natureza e uma rica gastronomia.

yucatan-pen

Um desses lugares é Mérida.

A chegada já é um encanto, você sai do aeroporto e o clima já é de exploração e uma sensação que você irá adorar a cidade.

Vc já é recebido com uma estátua gigante e perfeita de uma iguana, animal muito comum na região.

hyui

Mérida é a maior cidade e a capital do estado de Yucatan, também é a capital cultural e financeira da região. Trata-se uma cidade moderna e cosmopolita, com museus, galerias de arte, restaurantes, lojas e boutiques. Também é um dos lugares mais importantes para experimentar a herança maia. Mérida foi fundada em 1542 por Francisco de Montejo “el Mozo”, e construída no emprazamento da antiga cidade maia T’ho, que significa “cidade das cinco colinas.” T’ho era o centro da cultura e a atividade maia na região maia de Yucatan. Depois da chegada dos espanhóis, as cinco pirâmides da antiga cidade foram destruídas, suas ruínas foram utilizadas para a construção da catedral de Mérida e outros edifícios importantes.

Mérida foi construída como uma cidade amuralhada, razão pela qual várias das antigas portas da cidade ainda permanecem intatas. Também conta com o segundo maior centro histórico do México, superado unicamente pela Cidade do México. Mérida recebeu o apelido de “La Ciudad Blanca” (A Cidade Branca), devido ao predomínio da pedra caliça desta cor que foi utilizada como material de construção; porém os moradores dizem que tem a ver com a limpeza das ruas e as áreas públicas, sem falar do quão segura é.

Como resultado da especial localização geográfica, a importante influência espanhola e o isolamento de outras regiões do México, Mérida desenvolveu uma identidade cultural e política própria. A singular cultura e as tradições que você poderá experimentar viajando por esta magnífica cidade, são tristemente evidentes na vestimenta local, a língua, a cozinha e a maneira de celebrar as comemorações e festas.

Em Yucatan, nem somente se fala espanhol com um acento próprio, porém um terço da população do estado de Yucatan fala a língua maia yucateca. Em Mérida, a cozinha também é diferente da tradicional comida mexicana, já que foi influenciada pela cultura indígena local, bem como os sabores caribenhos, mexicanos, europeus e do Oriente Médio.

A música e a dança tradicional de Yucatan são conhecidas como “Vaquería Regional”. Desempenham um papel importante na Festa das Vaquerías, que originalmente esteve relacionada com a marca com ferro do gado nas fazendas yucatecas.

Lugares para conhecer

RIA LAGARTOS

rialagartos

A reserva Ria Lagartos está localizada muito próxima de Valladolid, na península de Yucatán. A região foi declarada como Reserva Especial da Biosfera no ano de 1979, e para poder entrar será necessária uma licença especial outorgada pelas autoridades correspondentes. Ao longo das 60 mil hectares protegidas, localiza-se a maior população de flamingos no México com mais de 40 mil aves.

As águas destas rias possuem uma cor azul de tonalidade clara. A reserva de Ria Lagartos se transformou no lugar preferido de centenas de flamingos rosados, que fizeram deste lugar, um espaço perfeito para aninhar e dar a luz a suas crias. Entre montanhas brancas de sal, a água é rosa, produto da grande quantidade de artêmias salinas, pequenos crustáceos cor de rosa que tingem as águas e os flamingos. A beira da ria  é coberta por cristais e espuma de sal que se espalham em toda parte.

CENTRO HISTÓRICO MÉRIDA

A Catedral de São Ildefonso é a catedral mais antiga do continente e uma das principais atrações de Mérida. Foi construída entre 1561 e 1598 com as pedras das ruínas das pirâmides e templos maias. O interior está muito pouco enfeitado e um crucifixo detrás do altar principal simboliza a reconciliação da herança espanhola e maia da cidade.

Localizado numa capela à esquerda do recinto, encontra-se o objeto religioso mais importante de Mérida, o Cristo de las Ampollas (Cristo das Bolhas), uma réplica da figura original de Cristo que foi recuperada de uma igreja queimada no povoado de Ichmul. A figura original data do século XVI e foi talhada na madeira de uma árvore queimada depois de ser atingido por um raio, mas sem ficar carbonizado. Quando a igreja em Ichmul pegou fogo, a figura ficou com bolhas, mas não sofreu danos. Foi chamado de Cristo de las Ampollas e deslocado para a catedral de Mérida em 1645. A réplica que está em exibição na catedral, foi criada, atualmente, para substituir o original depois do saqueio da cidade pelas tropas revolucionárias em 1915.

Localizada no lado sul da praça central, encontra-se a Casa de Montejo, uma construção do século XVI em estilo plateresco espanhol e antigo lar da família Montejo. Uma visita à casa de Montejo, com sua monumental fachada de pedra lavrada, é algo que você não deve deixar de fazer durante sua estadia em Mérida.

Você também vai querer visitar o interior do Palácio Municipal. O interior do edifício está decorado com murais pintados pelo artista yucateco Fernando Castro Pacheco que representam cenas da história de Mérida. O edifício vizinho alberga um centro cultural que, frequentemente, acolhe espetáculos e exposições.

Aos domingos à noite, a praça central de Mérida é especialmente popular, quando a cidade comemora seus festivais semanais na rua, Mérida no Domingo, com música e dança. Também é um grande lugar para experimentar alguns dos sabores da cidade.

Convento de São Bernardino de la Sierra, que data do século XVI. Conhecido de maneira regional sob o nome de Convento del Sisal, a igreja e Convento de São Bernardino é um dos edifícios coloniais mais bonitos de Valladolid. No interior da igreja há frescos originais e dentro das paredes do edifício do convento, encontram-se alguns jardins e um grande

As ruínas de Uxmal

Uxmal_-_Pirámide_del_adivino.jpg

Um desenho majestoso, uma espetacular área selvática e pirâmides e templos de pedra caliça rosada fazem de Uxmal uma das cidades antigas mais pintorescas na região Puuc, que significa “colinas” no idioma maia yucateco, já que as ruínas de Uxmal se acham num terreno montanhoso. Este sítio arqueológico nomeado pela UNESCO como Patrimônio Mundial da Humanidade, foi um dos assentamentos maias mais importantes de Yucatan, que teve seu auge durante o período clássico temporão. Uxmal, na língua maia yucateco, significa “construída três vezes”, e refere-se à construção da Pirâmide do Adivinho, esta construção de forma ovalada é única no seu tipo e representa a estrutura mais alta do sítio. Foi construída em etapas e sua influência, que segundo se acredita, estendia-se até o centro do México, e reflete-se no seu estilo arquitetônico.

A arquitetura de estilo Puuc conta com talhados intrincados, mosaicos de desenhos geométricos talhados em pedra e máscaras do Chaac. Estes detalhes podem ser apreciados ao longo das ruínas de Uxmal e podem ser admirados melhor no Quadrângulo das Freiras e na ornamentada fachada do Palácio do Governador. Suba para a cume da segunda maior pirâmide de Uxmal, a Grande Pirâmide, para obter uma das espetaculares vistas das ruínas de Uxmal e da região Puuc adjacente.

A diferença de outras cidades maias de Yucatan, Uxmal carecia de fontes naturais de água, motivo pelo qual o deus da chuva, Chaac, era particularmente apreciado pelos moradores da antiga cidade. Um chultún (cisterna) próximo à entrada às ruínas de Uxmal era utilizado para armazenas água no sítio.

Hoje em dia, as ruínas de Uxmal albergam uma população de enormes iguanas, motivo pelo qual, com frequência, podemos ver a estas criaturas gigantescas tomando sol nas antigas plataformas e templos. Visite Uxmal nas viagens de um dia, durante excursões, ou combine uma visita a suas ruínas com um percurso ao longo da Ruta Puuc para visitar os sítios arqueológicos maias próximos em Kabah, Sayil, Xlapak e Labna.

XCARET -PENÍNSULA YUCATÁN / MÉXICO

Tags

, ,

Xcaret -Parque Eco-arqueológico Xcaret

Localizado à beira-mar, na Riviera Maya e perto de Cancun, Xcaret tem atrações para todos os dias.

Xcaret está localizado no espetacular Caribe Mexicano e está aberto 365 dias por ano, das 8h30 às 22h30 no verão, e das 8h30 às 21h30 no inverno. Está localizado a 60 Km ao sul do Aeroporto Internacional de Cancun, a 6 km de Playa Del Carmem e a 57 km ao norte de Tulum. Há muitas maneiras de chegar ao paraíso!

Você pode chegar de carro (estacionamento gratuito) ou de táxi, a partir de Cancun, por um custo estimado de US$ 80 a US$ 100 a corrida. A viagem demora cerca de 70 minutos. Saindo de Playa Del Carmen, você chega em 15 min, por um custo de mais ou menos US$15. Você pode também pegar um ônibus na estação rodoviária (ADO) de Cancun, na Av. Uxmal, ou em Playa Del Carmem (5a. Avenida).

  • O Parque Xcaret México abre todos os dias das 8h30 às 21h30.
  • Acesso às instalações da Área Plus.
  • Uso de equipamento de mergulho com snorkel.
  • Almoço buffet incluindo 01 cerveja e outras bebidas ilimitadas (refrigerantes, águas com sabor e café) consumidas somente durante o almoço.
  • Shows, exibições e passeios culturais.
  • Atividades aquáticas nos rios subterrâneos.
  • Acesso às praias, baías e piscinas naturais.
  • Colete salva-vidas e tubos para mergulho.
  • Espreguiçadeiras, redes e áreas de descanso.
  • Sacola de segurança durante o percurso no rio.
  • Banheiros, vestiários e chuveiros.
  • Show “Xcaret Mexico Espectacular”, uma jornada musical através da história do México.
  • Estacionamento.
  • Preço normal: $ 12900 USD
  • Preço on-line: $ 11610 USD
  • Adicionar transportes: $ 27.00 USD

 

Xcaret México Espectacular

Com um cenário completamente renovado, tecnologia avançada, figurinos incríveis e uma cenografia impecável, Xcaret começa uma nova era do seu tão famoso e renomado show “Xcaret México Espetacular”. Uma viagem através da história do México, percorrendo todo o caminho desde os tempos pré-hispânicos até os dias atuais; um país com uma antiga mistura de cultura e tradições que resistem. Mais de 300 atores com figurinos originais, exibidos em um cenário espetacular, numa atmosfera de luz e cor, apresentando danças típicas, performances da nossa história, lendas e todas as festividades das diferentes regiões culturais do nosso país. Um tributo ao México que vai além da alegria, magia e tradição, acompanhada pela música mais representativa desse incrível país de tesouros, incluindo, evidentemente, os Mariachi, Patrimônio Mundial. Vamos gritar todos juntos: Viva o México!

Horário: Verão: 19h. / Inverno: 18h.

Espetáculo Equestre.

Convidamos você para o Show Equestre em Xcaret! Desfrute de uma noite inesquecível, admirando a exibição de surpreendentes movimentos dos charros e adelitas mexicanos em belos cavalos. Este espetáculo combina equitação com a música típica e cores do México, uma verdadeira mostra de talentos, localizada dentro de uma típica Hacienda Henequera, junto ao nosso restaurante mexicano La Cocina, o lugar ideal para admirar essa grande

festa, com uma bebida refrescante e um prato tradicional.

Horário: Verão: 18h. / Inverno: 19h.

Voladores de Papantla

A cerimônia ritual dos “Voladores” é declarada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, pela UNESCO, o que lhe dá um grande valor cultural e o qual nós temos orgulho de apresentar no Parque Xcaret. Observe-os voar!

Esse costume de origem mesoamericana expressa o respeito pela natureza e pelo universo espiritual. Durante a cerimônia, 04 Voladores de Paplanta escalam um poste enquanto um voador permanece sentado na borda da plataforma, tocando, com uma flauta, melodias em homenagem ao sol e aos 4 pontos cardeais. Depois desse ato de invocação, os dançarinos lançam-se da plataforma na qual eles estão presos por longas cordas, imitando o vôo dos pássaros e descem até o chão.

Presencie essa grande cerimônia e envolva-se na preservação de uma das mais espetaculares tradições do México!

Horário: 11h30., 13h. e 15h.

A Jornada Sagrada Maia

A Jornada Sagrada Maia é um evento que recria uma das mais antigas tradições da cultura maia – a perigrinação que todo ano os mais realizavam em canoas, remando em direção à Ilha de Cozumel, para adorar a deusa Ixchel com oferendas, e buscar a sua mensagem divina. Desfrute desse grande evento cultural acompanhado pela música, dança e dos valentes esforços dos remadores em Xcaret.

Zonas Arqueológicas

O Parque Xcaret, que em maia significa “pequena enseada”, foi originalmente chamado Ppolé e foi uma importante zona arqueológica maia dedicada ao comércio marítimo. Este centro cerimonial foi um porto de embarque para outras comunidades ao longo da costa, e sua entrada serviu como um ponto de partida para remadores maias que remavam para a ilha de Cozumel para adorar a deusa da Lua, Ixchel.

Xcaret alcançou o ápice do seu poder no final do período clássico (1400-1517 AC) e é composto de quatro grupos de estruturas que podem ser localizados ao longo de seu território. Transforme sua visita a Xcaret em uma aventura arqueológica e descubra, uma a uma, as diferentes pirâmides que estão escondidas no cenário natural do Parque. Conheça o legado da cultura maia em Xcaret e desfrute da experiência de uma terra considerada o paraíso na terra pelos antigos maias!

Hacienda Henequenera

Uma das atrações mais interessantes de Xcaret é a magnífica Hacienda Henequenera, onde a história do México se desenrola a partir seus corredores e murais. Mergulhe na arquitetura requintada e nas lendas ocultas de seus espaços e jardins. Ao visitar esta mansão típica do século XIX, você aprenderá sobre a maquinaria antiga, que era utilizada para a produção de materiais durante a idade de ouro de Yucatan e do México, enquanto admira uma plantação clássica de Henequenes, símbolo das antigas haciendas de Yucatán.

Além disso, a Hacienda Henequenera de Xcaret é a porta de entrada para outras atrações como o Museu de Arte Popular, o magnífico cenário do Teatro Gran Tlachco e a Fiesta Charra, que tem lugar a poucos passos de distância. Além disso, essa propriedade impecável conduz ao restaurante El Yucateco, um dos favoritos no Parque. Vá em frente e viaje no tempo visitando a Hacienda Henequenera durante sua visita a Xcaret.

Museu Mexicano de Arte Popular

As expressões artísticas do México estão ao seu alcance, no Museu de Arte Popular em Xcaret! Esta exposição apresenta as criações dos renomados artesãos mexicanos, que através da criatividade e do talento imprimiram as características mais representativas do México em obras coloridas e extraordinárias.

Admire a perfeição do artesanato de diferentes regiões do México através de várias técnicas de criação! No final da sua visita, você encontrará uma linda loja de presentes, onde você pode obter uma réplica de sua peça favorita para relembrar a sua visita mágica. Não deixe de visitar este museu único e deixe a cultura do México inspirá-lo no Parque Xcaret.

Cemitério Mexicano

Descubra as trilhas do Cemitério Mexicano em Xcaret, onde os ancestrais são lembrados com respeito, mas também com toques de humor e malícia típicamente mexicana … entre na Ponte para o Paraíso!

Explore uma arquitetura espiral que revela um grande número de túmulos e personalidades expressivas. Existem várias passagens e entradas para o cemitério, mas garantimos que sempre haverá algo que irá surpreendê-lo … não tenha medo! Este é um lugar de grande valor para a cultura mexicana e sua relação com o tradicional Dia dos Mortos.

Ponte para o Paraíso

Este trabalho arquitetônico único tem um significado especial que simula uma colina, com sete níveis, referindo-se aos dias da semana. Do lado de fora você pode encontrar 365 túmulos que simbolizam cada dia do ano e, finalmente, na entrada principal, uma escadaria com 52 degraus que representam as semanas. Além disso, a sua forma espiral refere-se a uma concha, como usada nos tempos antigos para se comunicar com os deuses através de sua respiração, o vento.

Aldeia Maia

Caminhe pela floresta abundante de Xcaret e entre em uma antiga Aldeia Maia; esta é uma viagem ao passado, onde você pode integrar-se à vida cotidiana de uma comunidade antiga, aprender sobre seu modo de vida, sua organização social, como eles constroem suas casas, e seu alimento. Passe por cavernas, trilhas e pontes para chegar a este canto do Parque Xcaret, onde você também pode encontrar artesanato da região e aprender sobre seu processo criativo diretamente de artesãos maias.

Dança da Aldeia Maia

Entre rios subterrâneos e uma cativante Aldeia Maia, há um ritual que irá transportá-lo para o esplendor das culturas pré-hispânicas do México. Tudo começa com o som de uma concha, em seguida, tambores e chocalhos acompanham os bailarinos em uma performance como nenhuma outra. Visite a Aldeia Maia para desfrutar da música e dança nativas do México!

PENÍNSULA YUCATÁN – MÉXICO

Tags

,

Praias caribenhas, belezas naturais e história fazem da Península de Yucatán um destino imperdível no México.

Não importa o que você procura como viajante. Se é aventura, tranquilidade em praias paradisíacas ou riqueza histórica. Tudo isso você encontra na Península de Yucatán, no México.

Um destino completo. A melhor definição para a Península de Yucatán, no México, até poderia ser confundida com a apresentação de outros destinos, mas poucos lugares no mundo se encaixam perfeitamente nesta classificação. Isso porque a região pode ser explorada de inúmeras maneiras, agradando aos mais variados perfis de viajante.

História, aventura, arqueologia, praias paradisíacas e outros cenários naturais são alguns dos componentes que fazem da Península de Yucatán um dos destinos mais completos do globo. Segue algumas dicas imperdíveis dessa região:

Cancun

A principal estrela na rota turística do litoral mexicano, Cancun é o paraíso, em vários sentidos. Primeiro, porque é dona de algumas das mais belas praias do Caribe; segundo porque pode ser definido como um destino barato, com hospedagem bem em conta, principalmente para os visitantes que não fazem questão de se hospedar em resorts de luxo, tão comuns na cidade; e, por fim, porque tem tudo o que os viajantes querem: praias badaladas, boa infraestrutura e a possibilidade de praticar diferentes atividades em meio à natureza.

 

Puerto Morelos

A menos de 40 km de Cancun, a cidade de Puerto Morales é a primeira a compor a Riviera Maya, como é conhecida a rota que se estende até a cidade de Punta Allen e que possui 130 km de extensão. Por ser um destino em ascensão, seus hotéis oferecem diárias acessíveis, sendo uma ótima opção para quem quer viajar para o México, conhecer o melhor do país, mas sem gastar muito. Suas águas cristalinas, além de serem favoráveis para o banho, permitem a prática de diferentes modalidades como windsurf, snorkeling e mergulho.

 

Playa Del Carmen

Seguindo pela Riviera Maya, a próxima parada fica a 35 km de distância. A Playa Del Carmen é uma continuação das belezas de Cancun e Puerto Morelos, com diversas opções de hospedagem, das mais baratas às mais luxuosas. Seu grande trunfo, porém, é o clima de vilarejo, com apenas uma rua comercial, a Quinta Avenida, que concentra todo o comércio da região. Os visitantes podem transitar tranquilamente pelas belezas locais, sem ter que se preocupar com o uso de veículos para isso.

 

Tulum

Mais adiante, andando pouco mais de 60 km, é possível chegar a Tulum. Se em Playa Del Carmem o visitante se sente em um vilarejo de pescadores, esta sensação fica muito mais intensa em Tulum, um lugar tranquilo, que continua longe do olhar dos turistas. Sem grandes hotéis e centros de compras, a cidade é indicada especialmente para os viajantes que querem se distanciar completamente do agito de centros urbanos movimentados.

Ilha Cozumel

Deixando a Rivera Maya de lado, mas ainda no litoral, vale a pena passar alguns dias na ilha de Cozumel, que fica bem acessível a partir das praias que compõem esta parte da costa mexicana. Saindo da Playa Del Carmen, por exemplo, é só embarcar em um ferry boat, que faz a travessia em até 40 minutos. Ao desembarcar na ilha, o roteiro pode ser montado de diferentes maneiras: seja para explorar suas praias de areia branca e águas cristalinas; desbravar suas reservas naturais; ou curtir suas atrações culturais, que incluem ainda centros de compras, museus e outros espaços que preenchem facilmente o dia dos visitantes.

Cenote Ik Kil

No interior, a Península de Yucatán abriga mais de 7 mil cenotes. Estas imensas cavidades naturais, que surgem a partir do colapso da rocha-mãe calcária e que dão visibilidade a águas subterrâneas, são encontradas apenas no México – formações parecidas com os cenotes podem ser encontradas em outros lugares do mundo, como Cuba e Austrália. O cenote Ik Kil é o principal destaque no país e chama a atenção dos visitantes, tanto pela beleza estonteante, quanto pela riqueza histórica, marcada por lendas e mitos da antiga civilização Maia. Fica próximo à cidade arqueológica de Chichén Itzá, outra maravilha da Península de Yucatán.

Chichén Itzá

Parada obrigatória para quem está visitando o México em busca das construções deixadas pelas antigas civilizações que habitaram o país, a cidade de Chichén Itzá é dona de um dos sítios arqueológicos mais importantes do mundo. Dentre os monumentos históricos que fizeram o destino alcançar este título, destaque para a pirâmide de Kukulkán (foto), o Templo de Chac Mool, a Praça das Mil Colunas e o Campo de Jogos dos Prisioneiros que impressionam os visitantes que chegam à região para conhecer melhor o legado maia.

 

SANCOCHO DOMINICANO – REPÚBLICA DOMINICANA

Tags

, ,

ec000be4f8fd85b49ce1e2677be1e564

Sancocho Dominicano é um dos pratos mais tradicionais da culinária da República Dominicana.

Ingredientes

2 1/2 litros de água
sal
1/4 xícara de coentro fresco picado
4 dentes de alho amassados
6 coxas de frango
2 bananas, descascadas e cortadas em 6 pedaços
1 cebola grande picada
250 g batata
250 de aipim, corte em 6 pedaços
2 espigas de milho em 4 partes

2 colheres de sopa de óleo de cozinha
4 cebolas grandes, descascadas e em fatias finas
1 colher de chá de cominho em pó
1/2 colher de chá de páprica doce
sal
1/2 kg tomate picado

Modo de Preparo

Coloque a água em uma panela grande e adicione 1 colher de sopa de sal, coentro picado (coentro), alho, o frango, o milho, cebola. Ferver por cerca de 20 minutos. Adicione as batatas e mandioca, e continue a cozinhar por mais 20 minutos, ou até que as batatas estejam macias.
Enquanto o frango e legumes estão cozinhando, aqueça o óleo em uma frigideira grande em fogo médio. Frite a cebola no óleo quente e tempere com cominho, páprica e sal. Acrescente os tomates e retire do fogo. Acrescente por cima do caldo de frango e legumes

REPÚBLICA DOMINICANA

Tags

República Dominicana é conhecida no mundo todo pelo merengue, esse ritmo quente e contagioso que têm invadido os cinco continentes e que têm-se convertido na principal senha de identidade deste país.

A República Dominicana conta com os complexos turísticos mais importantes e desenvolvidos do Mar Caribe, sem deixar de ser por isto um destino para todo tipo de economia.

O maior destaque são as lindas praias mais conhecidas do mundo: Porto Plata, Sosúa ou Samaná na costa norte; Punta Cana, no oriente da ilha ou Boca Chica, a praia mais próxima à capital.

04_bayahibe_hov

Localização

Com uma extensão de 48.671 quilômetros quadrados, a República Dominicana ocupa dois terços da ilha de Santo Domingo. É a segunda ilha maior das Antilhas e está situada no centro do arquipélago, muito perto do Trópico de Câncer.

A República Dominicana encontra-se à mesma distância de Miami, Estados Unidos da América, que de Caracas, Venezuela. Limita ao norte com o Oceâno Atlântico, ao leste com o Canal da Mona, que separa-la de Porto Rico, ao sul com o Mar Caribe e ao oeste com a República de Haití. Com esta última, não está separada por nenhuma fronteira natural que limite claramente as duas nações, de forma que ambas partilham numerosos rios, vales e montanhas que fazem do território uma região física só.

mapa-da-localizaçao-da-Ilha

Parques Nacionais

O país conta com 14 Parques Nacionais ou reservas científicas, entre os que destacam o Parque Nacional J. Armando Bermúdez, o Parque Nacional José do Carmen Ramírez, o Parque Nacional Ilha Cabrito, o Parque Nacional dos Haitises ou a Reserva Científica do Vale Novo.

parque

Flora e Fauna

A natureza na República Dominicana é rica e variada, com predomínio das regiões úmidas e pouco elevadas nas que floresce o bosque tropical, pródigo em madeiras nobres como o ébano ou a caoba. Na parte mais alta encontram-se fetos arvóreos e epifitos, na região central do Cibao os bosques de pinho, enquanto que nas zonas mais secas predomina a vegetação própria da savana.

punta cana (3)

 

VINHOS SUL AFRICANOS

Tags

,

Wines

Se você gosta de Cabernet Sauvignon, comece a olhar para os vinhos Sul Africanos.

A África do Sul é o oitavo maior produtor mundial de vinhos e o sexto maior exportador, conforme os dados de 2013 da OIV (Organisation Internationale de la Vigne et du Vin)

Os vinhedos se concentram principalmente no sudoeste do país, nas províncias do Cabo Ocidental, Cabo Oriental e Cabo Setentrional. Em virtude dessas características geográficas, quanto mais ao sul, junto ao litoral, mais o clima é frio e úmido, dispensando irrigação e dando origem a vinhos de maior qualidade, especialmente nas encostas elevadas, mais protegidas do sol; quanto mais ao norte, longe da costa e da influência moderadora do oceano, mais o clima é quente, precisando de irrigação e originando vinhos mais pesados ou fortificados. O Cabo tem a geologia mais antiga do mundo vinícola, com solos antigos e desgastados baseados no granito, no arenito ou no xisto.

South-Africa-Wine-Map-wine-folly.jpg

A produção ainda é, majoritariamente, de uvas brancas (55%). As três castas viníferas mais plantadas são a Chenin Blanc  – da qual a África do Sul é a maior produtora mundial, embora a área plantada esteja em rápido declínio -, a Colombar (Colombard) – ambas mais utilizadas na produção de brande do que de vinho – e a Sultana (muito utilizada para passas e uvas de mesa). Para produção de vinhos finos, tem aumentado a área cultivada de Chardonnay (a quarta casta branca mais cultivada), Sauvignon Blanc e Riesling (chamada localmente de Cape Riesling, Rhine Riesling ou Weisser Riesling). No entanto, depois de muita experimentação, a África do Sul produz agora alguns dos melhores vinhos brancos de Chenin Blanc fora do Vale do Loire.

Cresce a todo momento a produção de uvas tintas, principalmente Cabernet Sauvignon, Shiraz (Syrah), Pinotage, Merlot, Cinsault, Ruby Cabernet, Cabernet Franc e Pinot Noir. Em apenas dois anos, de 1990 a 1992, a proporção das uvas tintas na área total de vinhedos cresceu de 15,5 para 39%.

A mais característica casta  vinífera plantada na África do Sul é a “Pinotage” , cruzamento obtido em 1925 por Abraham Izak Perold, professor de Viticultura da Universidade de Stellenbosch (AFS), tentando combinar o refinamento e a complexidade da Pinot Noir com a robustez da Cinsault, que era chamada na África do Sul de Hermitage.

Alguns vinhos que vale a pena degustar:

  1. Mullineux 2013 Straw Wine Chenin Blanc
  2. Klein Constantia 2007 Vin de Constance Muscat
  3. Warwick 2004 Estate Reserve Red
  4. Ernie Els 2003 Limited Release Red
  5. Louis Nel 2012 Cape Winemakers Guild Gonzo Cabernet Sauvignon
  6. De Toren 2009 Fusion V Red
  7. Klein Constantia 2005 Vin de Constance Muscat

Fontes:  Atlas Mundial do Vinho; Larousse do Vinho

BOBOTIE – ÁFRICA DO SUL

Tags

, ,

bobotie

Bobotie é um prato típico da culinária da África do Sul, mais especificamente da tradição dos malaios-do-cabo, composto por carne moída cozinhada e misturas de temperos doces e assada no forno com uma cobertura de ovos batidos com leite

Ingredientes:

1 fatia de pão velho

1 xícara de leite

2 colheres (sopa) de óleo vegetal

2 cebolas grandes picadas

2 dentes de alho picados

1 colher (sopa) de curry em pó

1 kg de carne de cordeiro moida

1/2 xícara de uvas-passas

4 pedaços de casca de limão

12 amêndoas sem casca, picadas

1/4 xícara de suco de limão

3 colheres (sopa) de chutney de manga

2 ovos

1 colher (sopa) de açúcar

1 colher (chá) de sal

½ colher (chá) de pimenta-do-reino em pó

1/2 colher (chá) de açafrão

Preparo:

  • Preaqueça o forno a 175 graus C. Unte uma forma refratária grande. Coloque o pão em um prato raso e despeje o leite por cima.
  • Aqueça o óleo numa frigideira em fogo médio-alto. Misture a cebola e o alho e cozinhe até que dourem, cerca de 5 minutos. Reduza o fogo para médio-baixo, e junte o curry. Cozinhe, mexendo por 2 minutos, em seguida, retire a frigideira do fogo e deixe esfriar.
  • Enquanto a cebola esfria, misture a carne, as passas, as cascas de limão, as amêndoas, o suco de limão, o chutney, e um ovo em uma tigela grande. Esprema o excesso de leite do pão e junte o pão à carne; reserve o leite restante. Tempere com açúcar, sal, pimenta e açafrão. Adicione a cebola e misture bem. Transfira para a forma untada.
  • Asse no forno preaquecido por 1 hora. Bata outro ovo com o leite restante e despeje uniformemente sobre a forma. Retorne ao forno, e continue a assar por mais uns 15-20 minutos.

 

 

NDEBELES – ÁFRICA DO SUL

Tags

, ,

Povo Ndebele

ndebele.jpg

Ao pesquisar todos relatos histórico verificou-se que a história do povo de Ndebele pode ser rastreada até Mafana, seu primeiro chefe identificável. O sucessor de Mafana, Mhlanga, teve um filho chamado Musi que, no início dos anos 1600, decidiu mudar-se para longe de seus primos (que viria a se tornar a poderosa nação Zulu) e instalar-se nas colinas de Gauteng perto de onde a capital Pretória está situada.

Os Ndebele são conhecidos por seu vestido colorido e sua criatividade artística, que inclui figuras esculpidas, cerâmica, bordado de pérolas, companheiro de tecido, e sua célebre pintura de parede. Um exemplo notável é o Nguba, um “cobertor de casamento inspirado por seus antepassados, que é manufacturado sob a supervisão e instrução das mulheres mais velhas em seu grupo étnico.

Tradicionalmente, as mulheres trabalham a terra e são os principais decoradores e artistas, enquanto os adornos de metal são feitos pelos homens, como as pulseiras pesadas, tornozeleiras e anéis do pescoço que são usados pelas mulheres. Casas Ndebele são mais atraentes. As Mulher usam cores primárias brilhantes, tradicionalmente pintam as paredes com estruturas rectangulares. A expressão estética sob a forma de arte mural ganhou fama internacional para que a sociedade durante a última metade do século XX. Pintura mural (ukugwala) é feita por mulheres e suas filhas e implica a aplicação de tinta acrílica sobre o pátio e nas paredes exteriores e interiores das casas.

0abcaaa0a3a6b5d332a1d5ea55340096

Tintas eram fabricados e misturado a partir de material natural, como argila, celulose vegetal, cinza e esterco de vaca. Desde a década de 1950, os padrões de murais mostram influências urbanas e ocidentais claras. Os bens de consumo (por exemplo, lâminas de barbear), arquitectura urbana (por exemplo, frontões, postes de iluminação), e símbolos de transporte moderno (por exemplo, aviões, chapas de matrícula) foram usados como inspiração para mulheres artistas.

A arte e a cultura do Ndebele é único e bem característico na África do Sul. A arte desenvolvida dentro desta sociedade reflete o ambiente social e político em constante mudança.

Para conhecer um pouco mais a cultura Ndebele recomendo a Kghodwana Cultural Village

Fica ao norte 32km de Bronkhorstspruit, a cerca de uma hora de carro de Johannesburg ou Pretória.

Melhor época para visitar: Kghodwana Cultural Village está aberto de segunda a sexta das 8:00 – 16:00.

Para chegar as aldeias você vai precisar ir de carro, então é um passeio a pé. O que comer: Kghodwana Cultural Village irá fornecer uma refeição tradicional Ndebele se solicitado pelo menos três dias de antecedência.

345.jpg